Experimento da Gota de

Óleo de Millikan

 Autores: Me. Giselle dos Santos Castro - Universidade Federal do Ceará - UFC
                  Dr. Nildo Loiola Dias - Universidade Federal do Ceará - UFC

CONTROLES: 

- Clique em NOVA GOTA e em seguida BORRIFAR para gerar uma gota. Com isso uma gota entra por uma abertura superior entre as placas do capacitor e cai por gravidade e por atração elétrica. A velocidade de descida da gota é mostrada com sinal negativo. A gota terá velocidade positiva quando estiver subindo.
- A velocidade da gota pode ser alterada variando o Potencial através do controle deslizante.
- O Comutador inverte as cargas no capacitor e com isso modifica o sentido da força elétrica sobre a gota.

DESCRIÇÃO DA SIMULAÇÃO:

Na experiência de Millikan, gotas de óleo produzidas por um pulverizador, são lançadas em uma região onde existe um campo elétrico que é produzido aplicando-se uma diferença de potencial elétrico entre as placas paralelas de um capacitor. Devido ao atrito entre o óleo e as paredes do pulverizador, as gotas formadas ficam eletricamente carregadas, portanto, sujeitas à ação do campo elétrico. Na realidade, cada gota sofre a ação de quatro forças: a força peso (Fg), a força elétrica (FE), a força de atrito viscoso com o ar (FV), e a força do empuxo (Femp). Nessa simulação gotas de óleo de silicone são geradas com um número de elétrons aleatório e com volumes gerados também aleatoriamente. A diferença de potencial entre as placas do capacitor pode ser regulada através de um cursor. A simulação fornece as velocidades de descida e de subida da gota de óleo. A análise dos dados (velocidades de subida e de descida de uma mesma gota, diferença de potencial entre as placas do capacitor e algumas constantes) permite a determinação da carga elementar.

 

Para a análise dos dados consulte um dos ROTEIROS propostos.